Portfólio

17 registros encontrados

Filtro(s) escolhido(s):
EDUSP (Editora da Universidade de São Paulo)

14
Maio
2015

Experiência do outro, estranhamento de si


Em Experiência do outro, estranhamento de si - Dimensões da alteridade em Antropologia e Psicanálise, Maurício Rodrigues de Souza explora os diálogos entre antropologia e psicanálise, destacando a importância da alteridade na constituição do conhecimento, tanto proveniente da experiência de campo quanto da clínica. Percorre a história da antropologia e seus métodos para investigar as relações possíveis entre pesquisador e “objeto”, frequentemente colocadas em termos de os “de dentro” e os “de fora”, e para pensar então a oposição entre si e outro da qual se ocupa a psicanálise. Instigado pelo “mal-estar” na antropologia, fruto do pós-modernismo etnográfico, o autor aponta as contribuições da psicanálise freudiana no entendimento da subjetividade presente no fazer desses saberes. Trata-se de um estudo situado no campo epistemológico que identifica a aproximação entre as duas disciplinas, especialmente no campo da ética.

 

 


14
Maio
2015

Tornando-se livre


Tornando-se livre - Agentes históricos e lutas sociais no processo de Abolição, organizado por Maria Helena P. T. Machado e Celso Thomas Castilho, traz reflexões sobre a “experiência histórica complexa e multifacetada, vivida pelos afrodescendentes, de ser escravizado e tornar-se livre” no Brasil. Com artigos de pesquisadores do Brasil, Europa e EUA, também abarca a dimensão internacional e transatlântica do processo. Abrangendo, entre outras, questões de gênero, família, trabalho escravo, movimentos sociais, urbanos e rurais e atuação jornalística; evidencia-se nesta obra a disputa política em torno da libertação desses indivíduos e sua própria agência na luta pela sua emancipação e nas discussões sobre seu futuro depois dela. Nas palavras dos organizadores: “Tornando-se Livre apresenta, assim, um balanço dos estudos recentes sobre a abolição no Brasil e busca refletir os avanços já obtidos e os desafios que ainda estão por vir na busca da superação da escravidão e de sua herança do país”.


28
Agosto
2014

Geografia do Brasil


A ênfase na interpretação de temas considerados essenciais no estudo da geografia é o diferencial deste livro, obra de referência indispensável no âmbito dessa disciplina. Em vez de informações de ampla abrangência, úteis à memorização, são apresentados aqui os aspectos da geografia da natureza e da sociedade de forma analítica. Elaborado por uma equipe de especialistas formada por Ariovaldo Umbelino de Oliveira, Francisco Capuano Scarlato, José Bueno Conti e Sueli Angelo Furlan, além do organizador, o livro traz contribuições atualizadas, entre elas, um novo mapa do relevo brasileiro e inúmeras cartas, gráficos e tabelas que complementam as análises. Os fatos de natureza histórico-política são tratados da perspectiva geográfica, a exemplo dos capítulos sobre a mundialização do capitalismo, a geopolítica internacional no fim do século XX e a inserção do Brasil nesse contexto mundial.

 


10
Julho
2014

Uma teoria econômica da democracia


Valendo-se de conceitos da teoria econômica tradicional, o economista Anthony Downs elaborou um modelo teórico para analisar os problemas dos Estados democráticos. O comportamento dos atores políticos envolvidos no processo político-eleitoral é analisado a partir do pressuposto de que agem com racionalidade. A política partidária ocupa um lugar central em seu pensamento sobre a democracia, mas sua abordagem difere da de outros estudiosos de política, na medida em que procura explicar a ação de partidos e eleitores. Para Downs, o processo político-eleitoral pressupõe a racionalidade dos atores que nele tomam parte: os governantes agem de modo a maximizar o apoio político para sua reeleição, os partidos políticos buscam os votos e os eleitores devem decidir como votar e como influir diretamente na formulação de políticas governamentais.

Tradução de Pedro Barros


26
Maio
2014

Tractatus Logico-Philosophicus


Editado originalmente em 1921, este único trabalho que Wittgenstein publicou em vida é considerado um dos textos seminais do pensamento na modernidade que influenciou toda a discussão posterior sobre filosofia da linguagem. Escrito sobre a forma de aforismos – numerados segundo o desdobramento das proposições no âmbito da lógica, da epistemologia, da física, da ética e da mística –, o livro é uma resposta ao projeto de busca de uma linguagem ideal da representação, debruçando-se, de forma extremamente sintética, sobre as relações entre linguagem, pensamento e realidade. Esta edição da Edusp traz o texto original em alemão, lado a lado com sua tradução para o português, além do prefácio que Bertrand Russel preparou para a edição inglesa e de um estudo introdutório sobre o lugar doTractatus na obra de Wittgenstein, escrito por Luiz Henrique Lopes dos Santos.


«  Anterior  001|002|003|004 Próximo »