Portfólio

13 registros encontrados

Filtro(s) escolhido(s):
Editora da UEPG

01
Setembro
2014

Revista Emancipação


A Revista Emancipação é um trabalho da Universidade Estadual de Ponta Grossa, vinculado às áreas de interesse do Curso de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas desta Universidade. Tem como objetivo socializar o conhecimento produzido através de pesquisas científicas no âmbito interdisciplinar, que possuam diferentes enfoques voltados à discussão da cidadania, direitos e emancipação humano-social. Tal eixo editorial se justifica pelo pressuposto de que o conhecimento e o enfrentamento aos desafios sociais contemporâneos não podem ser fragmentos e nem exclusivos a uma área, mas pautados no diálogo entre as várias disciplinas do saber. Através deste trabalho pretendemos divulgar artigos inéditos, como: relatos de pesquisa e de experiência profissional; debates e sistematizações teóricas; resenhas críticas. Também é intuito da Revista Emancipação contribuir na formação acadêmica dos alunos de graduação e pós-graduação de áreas afins, estimulando a produtividade científica, o desenvolvimento e atualização profissional.


05
Maio
2014

Os minerais: elementos da geodiversidade


Geodiversidade é um conceito que aborda uma parte pouco conhecida do meio ambiente: o suporte da vida no planeta, o meio abiótico, as rochas, relevo, montanhas etc. Esta obra apresenta os minerais como unidades fundamentais deste conceito, demosntrando os desdobramentos da compreensão de mineralogia no entendimento das relações do homem com seu habitat. Aprender a identificar os minerais é o primeiro passo para entender a geodiversidade, seus usos e valores para a sociedade.


01
Maio
2014

Imagem Contestada


Ao estabelecer um diálogo entre o Jornalismo e a História, o livro recupera, nos discursos do jornal paranaense Diário da Tarde, as marcas da construção da Guerra do Contestado no período de 1912 a 1916, de modo a apreender como se instituem os sentidos pelos processos midiáticos. O estudo mostra que essa história não apenas contou, mas foi efetivamente escrita pela voz do Diário da Tarde que, ao tematizar o conflito, operou na construção de imagens da realidade, seja fazendo ecoar, seja silenciando fatos e versões.

O livro contribui para recontar os episódios da Guerra do Contestado, dando destaque para o modo como os atores e forças sociais foram representados pelo jornal ao longo do conflito. Assim, desvenda os significados presentes nos discursos jornalísticos, a partir de diferentes imagens que fizeram a Guerra do Contestado pelas páginas da imprensa.

Trata-se de uma perspectiva de análise que articula referências sobre a imprensa e a sociedade da época, a fim de traçar no trabalho simbólico desenvolvido pelo jornalismo o processo de construção de um episódio praticamente ignorado pela historia oficial brasileira, cem anos depois.


01
Abril
2014

1984: A distopia do indivíduo sob controle


Após considerações sobre a longa e representativa tradição do pensamento utópico, tanto na filosofia e na sociologia, quanto na literatura – em especial sobre a distinção entre utopia e distopia –, esta obra focaliza a caracterização do protagonista de 1984, de George Orwell, a fim de demonstrar como o controle da liberdade individual subjaz a idealização de modelos sociais. “O indivíduo sob controle” é um aspecto potencializado e satirizado pelos escritores distópicos, que transformam o sonho de uma sociedade modelar em um pesadelo totalitarista. Assim, analisamos o processo de apagamento das individualidades na estrutura social concebida por Orwell, o que preocupava sobremaneira o autor no mundo pós-guerra. Para tanto, toma-se como linha de análise a caracterização do protagonista Winston Smith e sua revolução individual contra a sociedade distópica representada na narrativa. A discussão do texto a partir da personagem Winston Smith conduz ao enfoque de outros elementos, como o espaço e os temas, que se mostram de grande importância não só para a compreensão do romance enquanto modelo narrativo, mas também dos conceitos autorais que motivaram a concepção da obra. A junção dessas perspectivas ressalta a visível pertinência de certos aspectos do romance para a reflexão sobre práticas autoritárias que agridem a liberdade individual de escolha, ação e consciência nas sociedades atuais. 


03
Fevereiro
2014

Revista UniLetras


A Revista Uniletras foi criada pelo Departamento de Letras no ano de 1979 com o objetivo de oportunizar o desenvolvimento e a ampliação da área de atuação e promover maior integração da comunidade à vida universitária.

Durante os 30 anos de publicação ininterrupta, a Revista Uniletras avançou em direções inimagináveis tornando-se um espaço legítimo de discussão e reflexão sobre os assuntos pertinentes a área de Letras e afins. Atualmente possui um conselho editorial de diferentes instituições de ensino superior do Brasil e do exterior. Periódico referenciado pelo Projeto Qualis-Capes e indexado em Geo-Dados, em UnilesteMg e também em Univille.

Para acompanhar a evolução tecnológica, no ano de 2007, a Revista Uniletras passou a circular também on-line, além da circulação impressa. Com essa iniciativa pretendemos ampliar e aprimorar os laços com a comunidade acadêmica e não acadêmica do mundo da web. No ano de 2008, a Uniletras marca seu trigésimo aniversário com uma novidade: passa a circular semestralmente. 


«  Anterior  001|002|003 Próximo »